terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Amigo, amigo?... - crônica (classe de palavras/ identificação)


                                  Amigo amigo?...


Faz mais ou menos dez anos que eu conheço Honório. Para mim, ele sempre foi um amigo sério, cordial e educadíssimo. Ele é um representante comercial. Dizem que esse meu conhecido também é um bom vendedor de material de limpeza hospitalar.

Entretanto, ninguém, neste mundo, é perfeito. Não é que um seu amigo de infância, durante uma conversa que tivemos no clube de campo, num domingo de sol quente, chegou a me dar esta indiscreta declaração sobre Honório. Foi desta maneira:

- Meu caro, pelo que me consta, os que tiveram o prazer de ter amizade com Honório comentam que ele se mostra ser um cara antipático. Segundo dizem, não é ele um indivíduo gentil, nem amável, nem alegre para com os seus parentes, os seus clientes e os seus conhecidos. Além disso, fala-se dele como um ser desonesto e safado. É tido como um mau pagador, um miserável, um covarde e um mentiroso. De uma audácia total e de uma insensatez incomum. E tem mais, um preguiçoso e um irresponsável para com a própria família. Vive querendo ser perfeito, ou se apresentando como um indivíduo inteligente. No entanto, fazer maldade é seu gosto preferido. E quanta gente tem imensa vontade de lhe aplicar um bocado gostoso de porretada, a fim de lhe servir de ótima aprendizagem ou de um feliz ensinamento.

Ao ouvir esse inicial comentário de modo tão negativo sobre Honório, o meu silêncio foi de muita cautela. Pois um sim ou um não, naquele instante, pouco iria adiantar.  E meu amigo prosseguiu no seu falatório:   

- Eu vou lhe relatar uma das suas últimas façanhas, ou melhor, uma patifaria. O desgraçado e nojento (e quem me contou o fato o nomeou com esses dois adjetivos humilhantes) praticou mais uma de suas astúcias excêntricas. Usando-se de muita sacanagem, Honório comprou de um açougueiro pernambucano uma costela de boi, já podre. E o pior veio em seguida: mandou um velho gorducho e sonolento, que trabalha como guarda-noturno do posto de gasolina, onde ele é o gerente, entregá-la, dentro de uma sacola de plástico, na fábrica de sandálias japonesas, que fica no município de Barbalha, a um piauiense, que era um dos empregados daquela fábrica e que havia se tornado um rival dele. E não é que o coitado do imprudente vigia, lhe querendo ser obediente, leal, ou esperando dele um trocado, fez como Honório lhe tinha mandado. E, assim, foi entregar a maldita encomenda.   Quase que o imbecil levou uma surra. Mas ainda sofreu ele uns empurrões e até um chute no traseiro. E foi por  vingança que Honório agiu daquele jeito. A sua ação e também cruel ocorreu porque o rapaz era um sujeito mulherengo. Ele havia paqueradonoiva de Honório.

E após chegar ao término da história, Antenor, mostrando-se satisfeito, contente, sorria para mim. E ainda fez mais uma referência a Honório com esta irritada conclusão:   

- Foi, sim, uma tremenda maldade da parte de Honório. O covarde só mostrou a todos nós, com aquela estúpida atitude, ser uma pessoa doente da cabeça, um ser reprovável e digno de desprezo. Além de não possuir educação nenhuma. Foi, na verdade, uma doidice medonha de um intempestivo, de um maníaco, ou de um tresloucado. Merecia até uma severa punição. Quem sabe, o amanhã é quem irá lhe dar o troco da sua loucura, ou da sua safadeza

Depois de externar sua raiva, Antenor não me deixou falar nada. Levantou-se rápido da mesa e, em silêncio, saiu, em direção aos seus familiares, apressado. Deixou-me pensativo, sozinho à mesa, a olhar para minha esposa e nossos dois filhos pequenos a se divertirem alegremente no azul da piscina.   
                                        Dantas de Sousa

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

PLURAL DE CORES



VESTIDO(S) 

abóbora, cinza, laranja, limão, rosa, violeta
amarelo(s), azul(is), marrom(ns), verde(s)



CAMISA(S)

abóbora, cinza, laranja, limão, rosa, violeta
amarela(s), azul(is), marrom(ns), verde(s)



VESTIDO(S)

amarelo-claro(s), amarelo-escuro(s)
azul-claro(s), azul-escuro(s)
marrom-claro(s), marrom-escuro(s)
verde-claro(s), verde-escuro(s)




CAMISA(S)

amarelo-clara(s), amarelo-escura(s)
azul-clara(s), azul-escura(s)
marrom-clara(s), marrom-escura(s)
verde-clara(s), verde-escura(s)




VESTIDO(S)

amarelo-limão, amarelo-ouro, amarelo-ovo  
azul-anil, azul-celeste, azul-marinho
branco-gelo, branco-leite, branco-nuvem
cor-de-barro, cor-de-rosa, cor-de-vinho
verde-cana, verde-mar, verde-oliva
vermelho-tomate, vermelho-sangue, vermelho-vinho



CAMISA(S)

amarelo-limão, amarelo-ouro, amarelo-ovo  
azul-anil, azul-celeste, azul-marinho
branco-gelo, branco-leite, branco-nuvem
cor-de-barro, cor-de-rosa, cor-de-vinho
verde-cana, verde-mar, verde-oliva
vermelho-tomate, vermelho-sangue, vermelho-vinho

ABREVIATURA DOS CONTINENTES


Áfr.          =    África     
                   
Am. C.     =    América Central

Am. N.    =     América do Norte

Am. S.     =     América do Sul

Ás.          =     Ásia

Eur.         =     Europa


Oc.          =     Oceania

PLURAL DE PALAVRAS simples



mÁ                                 mÁS
ma-çà                           ma-çÃS
ja-ne-lA                          ja-ne-lAS
ma-ra-cu-jÁ                    ma-ra-cu-jÁS


pÉ                                  pÉS
vo-cÊ                             vo-cÊS
pre-sen-tE                      pre-sen-tES
es-tu-dan-tE                   es-tu-dan-tES


aI                                   aIS
gu-rI                               gu-rIS
a-ça-Í                             a-ça-ÍS
be-ri-bé-rI                       be-ri-bé-rIS


pÓ                                 pÓS
bi-rÔ                              bi-rÔS
ca-der-nO                      ca-der-nOS
cor-pu-len-tO                 cor-pu-len-tOS


nU                                 nUS
ca-jU                             ca-jUS
u-ru-bU                          u-ru-bUS
ui-ra-pu-rU                     ui-ra-pu-rUS


@@@@@@@


maL                               ma-LES
si-naL                            si-naIS
a-ni-maL                        a-ni-maIS
o-ri-gi-naL                      o-ri-gi-naIS


meL                               méIS / me-LES
pa-peL                           pa-péIS
co-ro-neL                       co-ro-néIS
ad-mi-rá-veL                  ad-mi-rá-veIS


viL                                 viS
fu-niL                             fu-nIS
fós-siL                           fós-sEIS
pro-je-tiL / pro-jé-tiL       pro-je-tIS / pro-jé-tEIS
in-con-sú-tiL                  in-con-sú-tEIS


roL                                róIS
an-zoL                           an-zóIS
ca-ra-coL                       ca-ra-cóIS
co-les-te-roL                  co-les-te-róIS


suL                                suIS
a-zuL                             a-zuIS
côn-suL                         côn-su-LES
au-ri-a-zuL                     au-ri-a-zuIS           


beM                               beNS
jo-veM                           jo-veNS
ar-ma-zéM                     ar-ma-zéNS
be-ren-guen-déM           be-ren-guen-déNS


fiM                                 fiNS
ru-iM                              ru-iNS
tam-bo-riM                     tam-bo-riNS
es-pa-da-chiM                es-pa-da-chiNS


doM                               doNS
ba-toM                           ba-toNS
e-dre-doM                      e-de-droNS
mi-cro-angs-troM           mi-cro-angs-troNS


uM                                 uNS
ál-buM                           ál-buNS
des-je-juM                     des-je-juNS
so-bre-co-muM              so-bre-co-muNS


pró-toN                          pró-toNS
câ-noN(e)                      câ-no-NES
me-ga-toN                     me-ga-toNS
es-pé-ci-meN                 es-pé-ci-meNS / es-pe-ci-me-NES


bí-cePS                          os bí-cePS


coR                                co-RES
mu-lheR                         mu-lhe-RES
re-vól-veR                      re-vól-ve-RES
ar-ren-da-doR                 ar-ren-da-do-RES
       

S                               me-SES
pa-íS                              pa-í-SES
por-tu-guêS                    por-tu-gue-SES
a-fri-ca-nêS                    a-fri-ca-ne-SES
pê-niS                            os pê-niS
ô-ni-buS                         os ô-ni-buS


tó-raX                            os tó-raX


veZ                                ve-ZES
xa-dreZ                          xa-dre-ZES
a-pren-diZ                      a-pren-di-ZES
in-sen-sa-teZ                  in-sen-sa-te-ZES


@@@@@@@


li-mÃO                           li-mÕES
co-ra-çÃO                      co-ra-çÕES
re-cor-da-çÃO                re-cor-da-çÕES
(Observação: a maioria das palavras se plurariza em ÕES)


acórdÃO                        acórdÃOS
(bênção, chão, cidadão, cristão, demão, gólfão, grãos, irmão, loução, mão, órfão, órgão, pagão, parmesão, sótão, vão)


pÃO                              pÃES
(alavão, alemães, cães, capelão, capitão, catalão, escrivão, tabelião)


alazÃO                         alazÃES / alazÕES
(alcorão, bastião, charlatão, cirurgião, cortesão, deão, faisão, folião, gavião, guardião, guião, rufião, truão)    


afegÃO                         afegÃOS / afegÃES
(refrão, sacristão)


anÃO                            anÃOS / anÕES
(artesão, castelão, corrimão, hortelão, sultão, verão, vilão, zangão)


aldeÃO                         aldeÕES / aldeÃOS / aldeÃES
(alão, ancião, ermitão, pião, soldão, vilão, vulcão)  



mÃE                             mÃES