terça-feira, 7 de outubro de 2014

Literatura folclórica: DITADOS E PROVÉRBIOS (40)



LP CARIRI apresenta aos seus leitores (como também aos colecionadores e estudiosos) MAIS 100 ditados e provérbios. Conheça-os ou relembre-os. Aprecie-os e apreenda os seus ensinamentos. Eles servem até como prática pedagógica para os professores, em sala de aula.

Quem é cambaio não estira o pé.
Quem é cativo não ama.
Quem é cativo não bota o couro de molho.
Quem é coxo parte cedo.
Quem é desconfiado mora na ponta da rua.
Quem é do chão não trepa.
Quem é do mar não enjoa.
Quem é fácil de contentar menos tem que chorar.
Quem é feio volta pelo caminho que veio.
Quem em casa da mãe não atura na da madrasta não espere ventura.
Quem é moço tem o couro grosso.
Quem empresta dinheiro perde o amigo e o dinheiro.
Quem encomendou o sermão que o pague.
Quem engana os outros é judeu.
Quem é o teu inimigo é o oficial do teu ofício.
Quem é quebrado carrega funda.
Quem é rico tem amigos.
Quem erra e se emenda a Deus se encomenda.
Quem escuta de si ouve.
Quem é só é senhor de si.
Quem espera alcança.
Quem espera cansa.
Quem espera cansa, mas quem cansa alcança.
Quem espera da mão alheia mal janta e pior ceia.
Quem espera desespera.
Quem espera por sapato de defunto toda a vida anda descalço.
Quem espera sempre alcança.
Quem esperneia não mora no lugar.
Quem espirra não morre.
Quem está bem deixe-se estar.
Quem está com fome não escuta conselhos.
Quem está de barriga cheia não faz greve.
Quem está de fora joga melhor.
Quem está de fora toma tabaco.
Quem está de fora vê melhor.
Quem está na chuva é para se molhar.
Quem está no bom está calado.
Quem está no bom está calado; quem está no ruim está danado.
Quem está no ruim está danado.
Quem está trabalhando a Deus está se encomendado.
Quem é surdo traz pajem.
Quem é torto e mal se ajeita, tarde ou nunca se endireita.
Quem eu quero não me quer, quem me quer não me convém.
Quem é vivo sempre aparece.
Quem fala assim não fala fanhoso.
Quem fala muito dá bom dia a cavalo.
Quem fala muito em honra está precisando dela.
Quem fala paga.
Quem fala planta, quem escuta colhe.
Quem fala só fala com o diabo.
Quem faz a casa na praça, uns acham que é alta e outros que é baixa.
Quem faz aqui acha acolá.
Quem faz casa ou se casa a bolsa lhe fica rasa.
Quem faz do direito torto não serve pra governar.
Quem faz gosto a macho é barbeiro.
Quem faz gosto a macho é barbeiro, que alisa o freguês na cara, passa o pente e bota cheiro.
Quem faz neste mundo aqui mesmo paga.
Quem faz o bom cavaloe o cavaleiro.
Quem faz o mal espere outro tal.
Quem faz o mau pagador é o ruim cobrador.
Quem faz o que pode faz o que deve.
Quem faz procurador faz senhor.
Quem faz pros outros Deus na envida.
Quem faz sua viagem sabe pra onde vai.
Quem faz uma vez faz duas e três.
Quem faz seu angu que o coma.
Quem ficou de vir e vem não tarda. 
Quem foge não diz pra onde vai.
Quem foi molhado de chuva não tem medo de sereno.
Quem foi mordido de cobra tem medo até de minhoca.
Quem ficou de vir e vem não tarda. 
Quem foge não diz pra onde vai.
Quem foi molhado de chuva não tem medo de sereno.
Quem foi mordido de cobra tem medo até de minhoca.
Quem foi rei não perde a majestade.
Quem foi ruim não deixa de ser.
Quem for podre que se quebre.
Quem gaba a noiva é o noivo.
Quem gaba o buraco é o tatu.
Quem gaba o toco é a coruja.
Quem ganha alguma coisa não perde coisa alguma.
Quem ganha deitado é mulher.
Quem gasta mais do que tem a pedir vem.
Quem gasta mais do que tem mostra que siso não tem.
Quem gasta o que tem é cristão, quem gasta o que não tem é ladrão.
Quem geme é quem sente a dor.
Quem gosta de velho é fundo de rede.
Quem gosta de velho é reumatismo.
Quem gosta torna.
Quem gosta torna e quem torna choca.
Quem graças faz graças merece.
Quem guarda acha.
Quem guarda acha, nem que seja um peido na cabaça.
Quem guarda com fome o gato come.
Quem herda não furta.
Quem já deu não tem pra dar.
Quem já viu não se admira e quem nunca viu não sabe o que é.
Quem joga joga, e quem não joga ginga..
Quem jogou, pediu, furtou, jogará, pedirá, furtará.

Quem junta pra si poupa pros outros.

domingo, 21 de setembro de 2014

MUDOU DE ASSUNTO - diálogo / significado de palavras


Dois amigos conversavam. De repente, um mudou de assunto:

- Na conjuntura (circunstância) atual, aumentaram os casos de violência urbana e de corrupção no meio político partidário. Bem diferente da época dos militares no poder. Naquela conjuntura (oportunidade) éramos felizes e não sabíamos. Chega, não podemos mais suportar conjuntura (situação) tão difícil como esta em que estamos vivendo atualmente.

- Você enlouqueceu, cara. Não se atenha a conjeturas (suposições), vá ler mais para não se valer desses argumentos imprecisos. Eu que lhe digo: chega. Se ficarmos nas conjeturas (hipóteses), a nada chegaremos de modo real, objetivo.   

- Mas, insisto. É preciso que saibamos discriminar (distinguir) o bem do mal. Eu, na verdade, não consigo discriminar (discernir) os pensamentos dessa sociedade brasileira atual. Veja bem, a Justiça brasileira chega a descriminar (inocentar) políticos corruptos. E, pior ainda, muitos eleitores, sem um pingo de pudor, descriminam (tiram a culpa) desses tais políticos corruptos, votando neles. Para falar a verdade, eu deixei de ser aquele expectador (que tinha expectativa, tinha esperança) de um futuro político brasileiro cada vez mais promissor, para me tornar somente um cidadão espectador (que assiste a um espetáculo) de um teatro eleitoral brasileiro . Irei até o local da votação, porém votarei nulo, já que sou partidário do voto facultativo.

- Cara, eu estou extático (admirado, pasmado) com essas suas ideias.   


- E eu, meu caro, estou estático (firme) no meu modo de pensar. 

BRINCAR COM PALAVRAS (Monóstico e Dístico)


ESTROFE - verso ou agrupamento de versos, os quais formam uma unidade rítmica e psicológica, indicada por uma pausa de duração máxima. Em relação à composição ou forma, pode ser:


MONÓSTICO - estrofe de 1 verso.


                          Um nome só

Noturnos pensamentos meus são aves
de arribação, em busca de alimento.
Vão do céu à terra, voando no vagar
do universo íntimo, entre estrelas de sonhos.

O nome da amada é que me unifica o pensar.

                               Dantas de Sousa



DÍSTICO (ou parelha) - estrofe de 2 versos.


                     Amor repousante

Triste indigente é aquele solitário ser
que, com fome de amor, não dorme.

Mas de que serve um vazio estômago
de quem não tem apetite para o amor?

Dormir saciado de amor só para aqueles
que não se tornam indigentes de amor.


                               Dantas de Sousa

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Literatura folclórica: QUADRINHAS (18)



            O amor e a lua - é patente:
            têm isso de semelhante.
            Entram em quarto crescente
            e saem em quarto minguante.


 


            Chamaste-me à tua vida,
            e eu tua alma quero ser.
            A vida acaba com a morte,
            a alma não pode morrer.




            O amor nasce na vista
            e mora no coração.
            Vive da correspondência
            e morre na ingratidão.




            A vida é uma equação.
            A felicidade é o X.
            Quem conseguiu resolvê-la
            é deveras muito feliz.




            Não peças nunca à vida
            mais do que ela pode dar.
            Lembra-te que o melhor bem
            não é viver, é sonhar.




            Coração que vive triste,
            viva alegre se puder.
            Coração que vive triste,
            nunca consegue o que quer.




            Saudade é dor que dá,
            não é a dor de doer.
            É vontade de lembrar,
            é vontade de esquecer.

Literatura folclórica: QUADRINHAS (17)

            
            Certos pontos luminosos,
            que dão brilho à minha sorte,
            têm semelhança com o rio
            que ilumina e deixa a morte.




            A vida é tal qual a noite,
            descendo nos coqueirais.
            Mas é, na noite bem negra,
            que as estrelas brilham mais.




            Mais vale tarde que nunca,
            medidas que o tempo tem.
            Para um mal, é sempre cedo,
            nunca é tarde para o bem.




            É destino de quem vive
            o ter mais de uma paixão.
            Dá tantas voltas o mundo,
            quanto mais o coração.




            Não há machado que corte
            a raiz do bem querer.
            Se cortar, brota de novo.
            Se arrancar, torna a nascer.





            Como o espaço não tem fundo,
            é a esperança o dom bendito.
            Parece a âncora do mundo,
            atirada ao infinito.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

SUFIXOS NOMINAIS


SUFIXO

- elemento que se junta a um radical, vindo depois dele.


Principais sufixos nominais usados na Língua Portuguesa:

audÁCIA
bolACHA
riACHO
cardíACO
barcAÇA
animalAÇO
laçADA
barbADO
folhAGEM
laranjAL
fornALHA
cabeçALHO
dinheirAMA
vasilhAME
lembrANÇA
arrogÂNCIA
propagANDA
doutorANDO
momentÂNEO
montANHA
pernambucANO
calmANTE
corpANZIL
capelÃO
escolAR
covARDE
felizARDO
livrARIA
empresÁRIO
bocARRA
nevASCA
penhASCO
oxidASE
padrASTO
pilASTRA
poetASTRO
passeATA
gramÁTICA
lunÁTICO
sensATO
amÁVEL
cartAZ
copÁZIO
moriBUNDO
ligAÇÃO
latroCÍNIO
gotíCULA
corpúsCULO
lealDADE
serviDÃO
suaDOIRO
pregaDOR
mataDOURO
ataDURA
casEBRE
carECA
livrECO
alamEDA
rochEDO
cabelEIRA
festEIRO
cordEL
parentELA
asELHA
fedELHO
castELO
crENÇA
falÊNCIA
oferENDA
mulherENGO
ferrENHO
chilENO
cearENSE
escrevENTE
barulhENTO
férrEO
chinÊS
baronESA
condESSA
carnavalESCO
agrESTE
salETA
farolETE
poemETO
europEU
surdEZ
limpEZA
burguesIA
justIÇA
meninICE
barbICHA
cornICHO
malÍCIA
natalÍCIO
barbICA
burrICO
castIÇO
escravIDÃO
corrIDA
estalIDO
esconderIJO
pernIL
camarILHA
peitILHO
camarIM
caixINHA
vidrINHO
campINA
dançarINO
pedINTE
casarIO
poetISA
chuvISCO
realISMO
realISTA
balÍSTICA
israelITA
faringITE
rapazITO
impulsIVO
aprendIZ
vestiMENTA
casaMENTO
asterÓIDE
moçOILA
terçOL
sacOLA
ferrOLHO
amargOR
finÓRIO
cachORRO
psicOSE
cgeirOSO
meninOTA
velhOTE
perdigOTO
sagaRANA
reviSOR
impreSSOR
conduTOR
dormiTÓRIO
GuaraTIBA
PacaTUBA
dentUÇA
altiTUDE
aberTURA
gordUCHO
barrigUDO
ferrUGEM
pedregULHO
glóbULO
fartUM
azedUME
brancURA
audíVEL